Bibliografia (autobiografia de um país emergente)

"Sou um amante do Android e um fã de Star Trek, um garoto das cidades, Brasileiro, geek e um pouco louco, com pensamentos próprios, um dos poucos que ainda é crítico num mundo alienado.

Eu acredito em meu país, na nossa capacidade e inteligência. Sou orgulhosamente Brasileiro, amo nossa cultura, nossa língua, nosso povo, nossa cara. Somos o que fazemos, e eu estou me fazendo o que eu penso ser o melhor, não só pra mim, mas pra meu povo, meu povo Brasileiro. Meu povo sofredor, que acorda todo dia com um pouco de pão na mesa e vai trabalhar pra sustentar o "progresso", o "crescimento do País". O que eles ganham em troca? Exploração. Nenhum agradecimento, nenhum reconhecimento, nenhuma festa, nenhuma cerimônia, nenhuma medalha. Só a promessa de uma sociedade justa, que desde 1500 não foi cumprida. Mas a esperança não morre, e nós até somos conhecidos por ser um povo esperançoso.

Vamos mudar. Nossa geração vai praticar o que foi planejado, tirar do papel e colocar no real. Juntos, vamos mudar o sistema, e não mais haverá fome, pobreza ou desafeto. É nosso futuro. Vamos lutar por isso.

[ou pode ser só um sonho de um garoto de quase 14 anos]"
Daniel Cunha Rêgo

Obs.: Vale dizer aos Mestres das Línguas que essa não é exatamente uma tradução, mas sim uma adaptação: algumas coisas se perderam, outras ganharam. Só lembrando que o texto original é o em inglês, que você pode ler aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário