domingo, 1 de março de 2015

Compliação

Não parei com minhas inquietações. Não diminuí minhas reflexões, nem calei minhas denúncias. Estou apenas um pouco mais ausente a esse blog, que dizem estar há muito morto. Não, ele não desaparecerá! Mais do que um arquivo meu, mais do que um simbolismo pessoal, o Massa de Calafetar representa a minha rouquíssima voz perante a sociedade, a minha talvez única oportunidade de expressar, além de minha subjetividade, minhas visões e opiniões sobre o mundo. Não pretendo deixá-lo esquecido.

Em termos práticos, percebi que, pela facilidade em quesito interação ou até mesmo alcance dentre as pessoas que costumo conviver, vim preferindo usar o Facebook para compartilhar o que acho importante, para escrever um ou dois parágrafos ou para estimular discussões. Nesse último, ao menos, ele é bastante eficiente. Porém, ele não é público. Mesmo que atinja um número de pessoas potencialmente maior que este blog, através de compartilhamentos e afins, meus posts no Facebook não são acessíveis para qualquer internauta. Além disso, ele é uma péssima plataforma em se tratando de busca; o blog serve muito melhor como um arquivo de ideias e escritos, enquanto o Facebook preocupa-se em organizar fotos e momentos.  

Por isso, resolvi trazer para este Post algumas das coisas que venho compartilhando no Facebook e, em alguns momentos, até mesmo aspectos mais importantes de determinadas discussões. 

Para que seja quebrado o ciclo de violência no Brasi, é urgente o combate à violência já institucionalizada praticada pelos agentes do Estado. Concomitantemente, urge a implantação de um welfare state realmente comprometido com o combate à violência social, na forma de desigualdade de renda e de acesso a serviços, sobretudo educação digna. Não existe qualuquer outra solução.


Em seu relatório anual, a ONG culpa a militarização da polícia pela manutenção do alto índice de violência e número recordes de homicídios no Brasil
CARTACAPITAL.COM.BR




















O protofacismo desse tipo de pensamento é tão violento quanto a violência que ele busca, pela imposição da força ao invés da razão comunicativa e da solução de problemas sociais, combater. Talvez até mais danoso, sendo uma forma ideológica de sustentar um ciclo vicioso de violências e violações.

Quando a violência urbana chega ao limite do tolerável, ecoa em alguns setores da sociedade o grito histérico da ignorância, que contribui para gerar ainda mais brutalidade
REVISTADEHISTORIA.COM.BR


Enquanto viver nem que seja UM militar, não haverá democracia no Brasil. Especialmente a PM.

*Comentário sobre esse post: foi proposital o radicalismo da frase. Como venho deixar claro depois nos comentários, que irei postar, não penso da maneira como a frase, superficialmente lida, pode levar a crer. Fui incisivamente criticado, e, como esperava, o post ganhou repercussão, surgindo vozes que pensavam de maneira distintas, em consonância ou discordância com a minha.

Gabriel Lefundes Até porque uma polícia completamente civil é a solução pra todos problemas, né?
Brenda Ribeiro Claro, a solução de todo virá quando aniquilarmos todos os policiais, ou acabarmos com tal profissão deixando milhares desempregados...
Maria Eduarda Creio que não foi isso que ele quis dizer. É necessario proteção sim, mas da forma como nossos policiais são instruidos e com toda a hierarquia militarizada, temos mais opressão do que, de fato, proteção.
Joao Vitor Lourenco Eu acho q ele foi bastante claro na declaração acima
Maria Eduarda Claro, um militar nos moldes militares que conhecemos
Daniel Cunha Rêgo Mal interpretado por seis, entendido por uma. Vou escrever mais, então. Costumo dizer que os problemas principais são ideológicos, a Juliana Souza é uma testemunha e tanto disso. O problema da polícia, que leva ao autoritarismo e à violência extremos, não é o simples fato de ser denomidada de militar, ou de ter pelotões especiais ou de usar armas pesadas e de guerra. O militarismo, aqui tratado com um sentido que extrapola a definição da palavra, significa o ato de por em prática o autoritarismo presente na ideologia classemedista e midiática, o pavor e o revanchismo, sobretudo motivado pelo classismo. 

Nesse sentido, o sensacionalismo de programas como "Brasil Urgente" é uma forma de justificar a violência policial ao forjar um cenário de guerra, na qual a tortura, o abuso de poder, seriam apenas meios extremos adotados, justificáveis por um ideal maior de combate ao crime endêmico. O militarismo manifesta-se quase sempre agredindo aos mais vulneráveis, bandidos ou não. Assim, proliferam-se casos como o do Amarildo, sumido no morro, situação inconcebível nos condomínios 'Alphavile'. 

A polícia não deve apenas ser civil, aproximando-se da população, mas sim civilizada, repudiando a violência entranhada em sua ideologia militarista.
17 de janeiro às 21:10 · 5



Feira acordou hoje sem ônibus em circulação.Ao realizar uma manifestação legítima, os trabalhadores do ônibus equivocam-se no alvo: atingem não os culpados, mas as vítimas. Por Daniel Rêgo

Feira acordou hoje sem ônibus em circulação. Em plena antevéspera de natal, dia mais movimentado para o comércio em todo o ano, deflagrou-se uma greve de cobradores e motoristas do SINCOL. O motivo...
BLOGDAFEIRA.COM.BR


Estou realmente preocupado com as ideias protofascistas que estão insurgindo no Brasil.



Filme de hoje: 2001: A Space Odyssey. Tema: renovação, evolução, mutação, inconstância, aventura, imensidão, solidão, subjetivação, inquietação. Antrópico. Assistido pela terceira vez, e muito recomendado.



E, mais uma vez, o corporativismo ganhou da justiça. Mais uma vez, reforçamos que não passa de belas palavras o artigo 5 da CF: "Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza".

Por tratar de forma irônica a condição de um juiz, uma agente de trânsito foi condenada a indenizar o magistrado por danos morais. Ele havia sido parado durante blitz da...
FLAVIOTARTUCE.JUSBRASIL.COM.BR



A melhor forma de fazer um país crescer; tanto econômica quanto social e humanamente; é redistribuir renda, diminuir o fosso. Não se cresce de forma socialmente sustentável desempregando, privatizando ou usando de quaisquer outros artifícios neoliberais. Por isso, para crescermos, temos que continuar distribuindo. Alguns reais fazem diferença na vida de muitas famílias, e também na macroeconomia.

O Bolsa Família tem um dos menores custos entre os chamados programas de transferências sociais, mas é o que tem o maior efeito multiplicador sobre a economia,...
VALOR.COM.BR


Por que livros no Brasil são tão caros? Não há qualquer imposto sobre eles, nem sobre o papel (Art. 150, VI:d, CF). A salvação poderiam ser os livros digitais. Porém, os leitores são muito caros (o kindle mais barato sai por 299) e o STF, em uma demonstração absurda e inimaginável de reacionarismo, não estendeu a isenção constitucional de tributos nem aos próprios livros digitais (de forma que seu preço as vezes está poucos reais abaixo da versão impressa) e nem aos leitores; decisão essa que merece ser questionada e revisada por uma corte que viva na realidade, não pelo onírico magistrado que julgou, em 2010, o absurdo RE 330.817, uma afronta clara à livre circulação de informação e conhecimento.
Porém, voltando ao ponto inicial, o preço abusivo dos livros por aqui (um livro de bolso de Carl Sagan, Contato, custa 30 reais em quase todas as livrarias brasileiras, enquanto nos EUA ele sai por menos de 5 dólares). A única resposta que consigo encontrar é um complô entre livrarias e editoras, mais uma prova de que o liberalismo à brasileira não dá certo.

A Folha publicou suas opiniões acerta de fatos polêmicos. Publicarei agora as minhas. 
Casamento Gay: a favor
Cotas raciais: a favor
Legalização das drogas: a favor, com ressalvas
Manifestações: a favor
Olimpíadas no Rio: a favor
Pena de morte: contra
Política econômica atual: a favor, com ressalvas
Criminalização do aborto: a favor
Voto obrigatório: a favor

A Folha lança hoje a campanha institucional "O que a Folha Pensa", em que o jornal apresenta as suas opiniões sobre temas polêmicos como casamento gay, pena de morte, cotas raciais, política econômica, aborto,...
WWW1.FOLHA.UOL.COM.BR





Pope Francis is reiterating a basic claim in Catholic Christianity: If one acknowledges that God creates by giving creatures not only their existence but also their natures, one can reconcile an evolutionary worldview with the Christian faith.
BIOLOGOS.ORG



Não que devemos amar ou concordar com nossos governos, não somo alienados, mas não podemos desrespeitar e agredir o pessoal da governante, ainda mais em público, em rede mundial! Acima de tudo, ela é uma cidadã, e merece ser respeitada. Protestemos muito, é bom, mas com respeito.

How do I love thee?
Counting ways is an wasted effort
'cause I love thee so much
words cannot record
how deep
how astonishingly bigger
than the whole universe
than the whole existance.
I love thee!
and my love is Excellent
and my love is Amazing
for no thing
in earth, heaven, universe
in the world of material
in the world of immaterial
in the world of shadows
in the world of lights
in the world of knowledge
in the world of everything
could show a tiny ray of white light
from the candle that is my pure
my excellent
my wonderful
my fool
my simple
my unexplainable
my love
for thee.
I love thee
more than you
more than me
more than whatever is
(or is not)
unimaginably almighty
stupendous
infinitely infinite.
More than death
more than life
more than time
more than space
more than the love, itself.
Bears more than all things,
hopes more than all things,
Holds more than all things.
My love
for thee is God
for by that love
I can exist.
Curtir ·  · 

Preconceito musical é algo sério, que precisa ser combatido! Não existe música inferior, e o estilo musical não torna alguém mais burro ou menos cidadão. Nos atentemos, precisamos eliminar todas as formas de discriminação!

Descurtir ·  ·  · 4611
*Tudo bem, isso não é um escrito meu, mas tive que compartilhar! ONHB 2013, Unicamp.

Eu acredito no cristianismo como acredito que o sol nasceu: não só porque eu o vejo, mas porque através dele vejo todas as outras coisas. (tradução livre do original abaixo)
-------------
“I believe in Christianity as I believe that the sun has risen: not only because I see it, but because by it I see everything else.”
C.S Lewis.


Boa noite, internautas. Seres humanos do século XXI, com um grau de intelectualidade elevadíssimo, com acesso fácil e gratuito a quase todo conhecimento da humanidade, seres da Era do Conhecimento, razão e informação. Boa noite!
*Ao contrário do que pode dar a entender, realmente não tive nenhuma intenção em ironizar nesse post!

Por que aqui no Brasil é feito um esforço tão grande para que esqueçamos nossa história, percamos nossa cultura e nos americanizemos por completo? Viva Antônio Conselheiro, cristo brasileiro, viva Canudos e seu povo, fora aos sulistas, fora ao Brasil que não o de todos. Guerra de Canudos - 20 mil brasileiros mortos pelos de sua própria nação. Revolução de 1889, tirania travestida em democracia.


Facebook agora virou arma de ataque da direita?
*Vendo este post,de 2013, parece até profético! 

O que prende o povo é sua própria ignorância e conformismo. O governo é nada mais que o reflexo da população brasileira: corrupta, ignorante e egoísta. Educação, democrática e de qualidade, é uma boa saída para que possamos perceber a consequência de nossos atos, muitas vezes equivocados apenas por falta de esclarecimento. Não falo apenas de escola ou faculdade, mas sim no interesse de todos de manter-se a par do que está acontecendo no país e de procurar soluções e fazer sua parte. Um povo esclarecido é um povo invencível.
*Por favor, não procure chifre em cavalo. Guarde as proporções ideológicas de um post de 2012. Eu estava na oitava série do fundamental.Não foi uma reclamação pontual, tratando como novidades essas situações de despolitização, ao estilo golpista atual, mas sim uma crítica ao conformismo, ao status quo, que vale para qualquer época. Não há ataque direto a nenhum governo, mas ás instituições de forma geral, que são corruptas e antidemocráticas. 

A 74º dia de Greve, e o Governo nada faz. Resposta satisfatória para questões a respeito do subdesenvolvimento e pouca produção científica e intelectual do país?
Curtir ·  · 
*Foi na greve de 2012 que o PT mostrou, ao menos para mim, sua face autoritária. Levou a greve até seu limite, e não cedeu à pressão trabalhista. Mais de uma dezena de professores suicidaram-se. Quase tão imperdoável quanto à atual guinada à economia liberal. 

Boa noite a todos! E firmo minha proposta de adicionar ensino de LIBRAS á grade curricular.
Salve, salve!

.


Nenhum comentário:

Postar um comentário