quarta-feira, 18 de julho de 2012

Assisto, logo desisto


Olho para a TV
Não vejo a mim, nem a você
vejo o fruto da ignorância
muitas vez da sapiência!
da perturbação da alma humana,
da conturbação da existência...

Olho para a TV
Não vejo a mim, nem a você
vejo todas as ideias embaralhadas,
eu vejo motos, carros e casas.
Logo vejo a mim
logo vejo a você!

Eu olho na TV
eu vejo a mim
eu vejo a você.

Olho na TV
e apenas vejo
e prevejo
o que virão a me dizer

Apenas uma caixa de plástico
(em alguns modelos novos,
um fino retângulo)
um espelho da realidade,
ou lavagem cerebral?

Olho mais uma vez
infelizmente,
vejo a todos nós:
iguais que somos.

E ignorantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário