terça-feira, 27 de setembro de 2011

Ideias a mil


São o que falta agora em minha cabeça. Seriam necessárias a mim, e, talvez, depois de tê-las, indispensáveis. Queria muito ter, feito em filmes, de uma hora pra outra uma ideia genial. Inúmeras vezes ao dia abro a página de postagens do Blogger para ver se surge uma luz em minha cabeça. Raramente. Na maioria dos casos, o post sai em branco ou incompleto e sem sentido.
Será que os gênios e revolucionários tinham ideias de uma hora para outra? Ou eles pensavam, pensavam, tentavam, esboçavam e demoravam a conseguir? Comi será que Bill teve a genial ideia de criar o SO que estou usando agora e você provavelmente deve estar também? E o Sr. Linus, como será que conseguiu criar um sistema praticamente imune a vírus?
Sempre quis ter uma grande ideia, que mudaria o mundo por completo. Algo tão extraordinariamente mirabolante que faria uma revolução, mudando por completo o mundo como o conhecemos. Mas para melhor. Espere, ideias que seriam para melhorar o mundo muitas vezes o pioram. Saberiam os gênios criadores da internet que ela serviria para milhares de crackers (crackers, não hackers!) mal intencionados roubar nossos dados bancários? E imaginaria Graham Bell que existiriam trotes e telemarketing?
Porém minha ideia era pra ser algo diferente, que ninguém nunca tenha imaginados e que não dê brechas para o mal. Se bem que acho que quem é mau sempre acha uma brecha em tudo para praticar a maldade. Por isso nascemos todos chorando, chorando pela maldade do mundo e pela que iremos cometer.
Pois bem, falando que não tenho ideias, acabei por ter algumas. Ou apenas um texto um pouco grande, que acho que ninguém lerá, apenas para aumentar o volume do blog e não deixar nossos poucos leitores na mão. Malucas, por sinal, como todas as minhas ideias são. Mas nenhuma delas ainda mudou o mundo.

Daniel Cunha Rêgo 

Nenhum comentário:

Postar um comentário